terça-feira, 28 de dezembro de 2010

AJUDE A SARA

Eu sou a Sara Catarina Antunes e tenho 26 anos.

Até há pouco tempo a minha vida decorria normalmente e feliz até que me foi
detectada leucemia mieloblástica.
Poderei ficar totalmente curada se receber uma transplantação de medula
óssea.

Como tal procuro um dador compatível.

O possível dador não correrá quaisquer riscos, só terá que

- preencher um questionário
- tirar sangue
- Ter entre os 18 e os 45 anos
- Ser saudável
- Ter peso minimo de 50 kg
- Nunca ter recebido uma transfusão de sangue

Ficar-lhe-ei eternamente grata se me puder ajudar!

Caso não seja possivel, agradeço na mesma a sua atenção e desejo-lhe toda a
felicidade que eu gostaria de ter.

Um Beijinho

Sara


Por favor, não ignorem a minha mensagem. Ler e reencaminhar não custa nada e
pode ajudar-me. Obrigada

Todos os esclarecimentos podem ser obtidos através dos meus contactos :

919619224 ( Susana Antunes )

suantunes@hotmail.com ou jorge.cardoso@first-place.pt

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Canções

Bonecos De Neve


Boneco de Neve
Branquinho, branquinho
Tu estás tão frio
E eu estou tão quentinho.

Chapéu na cabeça
Nariz a pingar
Ponho-te um cachecol
Para te agasalhar.
De vassoura na mão
Sempre a trabalhar
Ele varre o chão
Sempre sem parar.
( Letra adaptada à música "Malhão Malhão")

Chegou o Inverno...

Inverno

O Inverno começou
tudo molhou…
o vento soprou…
o frio chegou…
a mãe me agasalhou
com um camisolão
as botas, o gorro
e um blusão.
Mas eu, mesmo assim,
fiquei constipado
tive que ficar
em casa deitado.

O senhor Inverno
traz o frio à noite
e por culpa dele
eu fiquei doente!



segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Solidariedade

AJUDA DE BERÇO

Ajuda de Berço
Uma chamada, uma ajuda pelo custo de um café. Ligue agora!

domingo, 12 de dezembro de 2010

Árvore de Natal


Esta é a minha árvore de Natal...

Estou à espera das vossas!!
em
claudia.fernandes1977@gmail.com

Procuram-se...estão em vias de extinção!



PAIS MAUS....


Deus abençoe os pais maus!
Um dia quando os meus filhos forem crescidos o suficiente para entenderem a lógica que motiva um pai, eu hei-de dizer-lhes:
- Amei-vos o suficiente para ter insistido que juntassem o vosso dinheiro e comprassem uma bicicleta, mesmo que eu tivesse possibilidade de a comprar.
- Amei-vos o suficiente para ter ficado em pé junto de vós, duas horas, enquanto limpavam o vosso quarto, trabalho que eu teria realizado em quinze minutos.
- Amei-vos o suficiente para vos obrigar a pagar a pastilha que “tiraram” da mercearia e dizer ao dono: eu roubei isto ontem e hoje queria pagar.
- Amei-vos o suficiente para ter ficado em silêncio, para vos deixar descobrir que o vosso amigo não era boa companhia.
- Amei-vos o suficiente par vos deixar assumir a responsabilidade das vossas acções, mesmo quando as penalizações eram tão duras que me partiam o coração.
- Amei-vos o suficiente para vos ter perguntado: onde vão, com quem vão e a que horas regressam a casa.
- Amei-vos o suficiente para vos deixar ver fúria, desapontamento e lágrimas nos meus olhos.
- Mas acima de tudo, eu amei-vos o suficiente para vos dizer NÂO, quando sabia que me iriam odiar por isso.
- Estou contente. Venci, porque no final vocês também venceram. E qualquer dia, quando os vossos filhos forem suficientemente crescidos para entenderem a lógica que motiva os pais, vocês irão dizer-lhes, quando eles vos perguntarem, se os vossos pais eram maus, que sim, eram os piores pais do mundo!
Porque:
- Enquanto os outros miúdos comiam doces ao pequeno almoço, nós tínhamos que comer cereais, tostas e ovos.
- Os outros miúdos bebiam pepsi ao almoço e comiam batatas fritas, nós tínhamos de comer sopa, prato e fruta. E, não vão acreditar! Os nossos pais obrigavam-nos a jantar à mesa o que era bem diferente dos outros pais.
- Os nossos pais insistiam em saber onde nós estávamos a todas as horas, era quase uma prisão. Tinham que saber quem eram os nossos amigos e o que fazíamos com eles.
- Insistiam que lhes disséssemos que íamos sair mesmo que demorássemos só uma hora, ou menos.
- Nós tínhamos vergonha de admitir mas eles violaram uma data de leis do trabalho infantil: nós tínhamos de fazer as camas, lavar a loiça, aprender a cozinhar, aspirar o chão, engomar a nossa roupa, ir despejar o lixo, e todo o tipo de trabalhos cruéis. Eu acho que eles nem dormiam a pensar em mais coisas para nos mandar fazer.
- Eles insistiam connosco para lhes dizermos a verdade, e apenas toda verdade, sempre a verdade.
- Na altura da nossa adolescência eles conseguiam ler os nossos pensamentos o que tornava a vida muito chata.
- Os nossos pais não deixavam os nossos amigos buzinarem para nós descermos, tinham que subir, bater á porta para que eles os conhecessem.
- Enquanto toda a gente podia sair com doze ou treze anos, nós tivemos que esperar pelos dezasseis.
- Por causa dos nossos pais, nós perdemos as experiências fundamentais da adolescência: nenhum de nós esteve envolvido em actos de vandalismo, em roubos, violações de propriedade, nem foi preso por nenhum crime.
- Foi tudo por causa deles.
- Agora já saímos de casa, somos adultos, honestos e educados, estamos a fazer o nosso melhor para sermos “maus pais” tal como os nossos pais o foram.
- Eu acho que este é um dos males do mundo de hoje: não há suficientes maus pais.

sábado, 11 de dezembro de 2010

Atenção

Brinquedos: perigo no sapatinho


A DECO/PRO TESTE testou 41 brinquedos e encontrou 17 que não deviam estar à venda, por poderem tornar-se perigosos nas mãos de uma criança. Analisou, ainda, o código de conduta de seis marcas líderes mundiais no fabrico de brinquedos, e verificou que nenhuma é exemplar quanto à sua política social, em especial na China.

Substâncias tóxicas na composição, perigo de esmagar ou entalar os dedos e peças pequenas que se soltam: foram os principais problemas que a DECO encontrou. Segundo aquela associação, cabe à Inspecção-Geral das Actividades Económicas intensificar a sua actuação e penalizar com severidade os infractores. Tal passa pela divulgação pública da identificação, bem como do brinquedo perigoso.

Quanto ao símbolo CE, apenas dá uma falsa sensação de segurança aos consumidores. Por lei, este deve ser colocado pelo fabricante ou importador para indicar que o brinquedo respeita as normas de segurança em vigor. Contudo, além destas serem incompletas, não há uma entidade independente que controle a veracidade do mesmo. A prova está nos produtos perigosos à venda que tinham o referido símbolo.


Nas compras

  • Escolha o brinquedo de acordo com a idade da criança a que se destina. Antes de comprar, leia, com atenção, todos os avisos e instruções.

  • Na loja, peça para abrir a embalagem e ver o brinquedo. Passe a mão pelas arestas, pontas e bordos, para se certificar de que não magoam a criança. Se o mesmo for para uma criança até 3 anos, evite produtos com peças pequenas que possam ser facilmente arrancadas (por exemplo, rodas, olhos ou pêlos). Se for um boneco com costuras, certifique-se de que estão bem cosidas e a criança não tem acesso ao enchimento. Evite, também, brinquedos com fios compridos, em especial quando se destinam aos mais novos.

  • Já em casa, antes de dar o brinquedo à criança retire-o da embalagem. Contudo, anote ou guarde a morada do fabricante ou do importador. Se ocorrer algum acidente, poderá vir a ser necessária.

  • Depois do divertimento, ensine as crianças a arrumar tudo numa caixa. Os brinquedos abandonados no chão podem tornar-se numa armadilha, provocando quedas graves.

  • Sempre que um produto ferir seriamente uma criança, por não cumprir as regras de segurança, envie uma queixa à Inspecção-Geral das Actividades Económicas ou à Comissão de Segurança. Convém apresentar o brinquedo que causou o acidente e todas as provas que reunir (relatórios médicos e fotografias, por exemplo).

Poesia

Em Belém nasceu...Jesus!


Era noite, noite fria,

Foram pedindo pousada

E ninguém os acolhia.

Entraram numa cabana

Já meia noite seria.

Foi S. José buscar lume

Ficou rezando Maria.

Quando S. José voltou

Já o Menino Deus jazia

Numas palhinhas deitado,

Naquela noite tão fria...

O menino chorava,

Com o frio que fazia.

A Virgem ao peito

O foi aconchegar.

E logo o Menino

Parou de chorar!

Presépio


O nosso presépio de Natal...

Com cabaninha e tudo!!!

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Saudades


Saudade

Todos os dias olhamos para o teu lugar vazio e pensamos na falta que tu nos fazes!

Gostamos Muito de ti Tiago.

Poesia

O Natal está a chegar


O Natal está a chegar
Já sei o que vou fazer:
Um desenho bem bonito
E ao papá oferecer…
Um colar todo em massinhas
Ficará bem à mamã
Um boneco em plasticina
Eu darei à minha irmã.
Depois irei acabar
A prenda do meu irmão,
Um barco feito de noz
Com a vela em papelão!
O Natal está a chegar…
Vou ter cá um trabalhão
Ainda por cima não sei
O que vou dar ao meu cão

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Lengalengas

Lengalenga das mãos

Mão mão faz o pino
Que eu te trago um porco-espinho
Porco-espinho não não
Que eu vou parar ao chão

Mão morta
Cambalhota
Rola rola
até à porta



Decorações de Natal!

A nossa imaginação vai longe...

Um presépio de rolos de papel higiénico


E uma árvore de Natal de caixas de papelão!

Estavam a ocupar muito espaço no nosso quintal e nós demos-lhe uma nova utilização...


O Corpo Humano



Acabámos o Corpo Humano agora é só...Natal!!!

O Sistema Circulatório

O Sistema Respiratório

E o Sistema Digestivo.
(Só falta as legendas que já vêm a caminho)



domingo, 5 de dezembro de 2010

Na cozinha...

Quando está a chover, aproveitamos o tempo para...



Cozinhar!!!
Façam o mesmo, é muito divertido.

Esta é a receita de bolos para o Natal que nós demos como contributo para o nosso jornal. Papás quando estiver à venda não se esqueçam de comprar para ficarem com a receita, e depois experimentarem fazer em casa.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Estamos com saudades vossas...

Patrícia e Catarina




As melhoras Patrícia, voltem depressa!